Psicologia das cores não é mimimi

Atualizado: Nov 17



As cores estão em absolutamente tudo que nos cerca e nos impactando de diversas formas a cada instante, sem nem percebermos. Não é por acaso que as cores de um semáforo são verde, vermelho e amarelo nem a maioria das salas de espera de hospitais e outros atendimentos de saúde terem tons verdes, azuis ou neutros como ocre. Quem nunca foi em uma hamburgueria ou fast food com cadeiras, estofados ou detalhes vermelhos? Mc Donalds, The Fifties e outros tantos.

Se você for parar para pensar, todas as grandes marcas são lembradas por suas cores, bem longe daquela questão de "não gosto de tal cor" porque de fato isso não influencia totalmente na sua decisão de consumo. O que influencia mesmo é como essas cores (junto com as formas e letras) impactam seu inconsciente e como elas te fazem se sentir em relação a uma marca, não apenas com o estético. Isso tudo tem origem com a Teoria das Cores, que nos mostra que na verdade a cor não existe, sendo apenas um fenômeno físico provocado pelos nossos próprios olhos, mas isso é papo para um próximo post.


Alguns dados para você entender o quanto esse papo é sério


50% das nossas atividades cerebrais são destinadas à visão, com o restante distribuido em média de 12,5% para os outros sentidos. Isso significa que o visual importa e as cores também, pois estão presentes em tudo ao nosso redor e as percebemos e lemos de forma consciente e inconsciente, racional e irracional.


84,7% dos consumidores julgam as cores como mais importantes do que outros fatores na hora de escolher um produto.


93% das pessoas avaliam as cores de um produto na hora de comprar, bem como na hora de seguir uma conta no Instagram ou outros pontos de contato que definem o momento antes da decisão de consumo.


90 segundos é o tempo que o cérebro precisa para analisar de forma subconsciente um item de consumo ou ponto de contato


Muita gente chega no assunto "psicologia das cores" achando que se trata apenas de um misticismo, algo até esotérico (como que cor usar no réveillon para atrair o que você deseja) ou simplesmente pura bobagem - porém é comprovado que elas afetam nosso subconsciente, nossas emoções e também nosso organismo. Mas o que isso tem a ver com o mundo das marcas?


Sabendo disso é impossível ignorar que uma marca forte, bem construída, com um Branding estruturado, precisa utilizar as cores a seu favor.


Muita gente chega no assunto "psicologia das cores" achando que se trata apenas de um misticismo, algo até esotérico (como que cor usar no réveillon para atrair o que você deseja) ou simplesmente pura bobagem - porém é comprovado que elas afetam nosso subconsciente, nossas emoções e também nosso organismo. Mas o que isso tem a ver com o mundo das marcas?


- Transmitir mensagens sobre a essência da marca

- Qual sua personalidade e tom de voz

- Com que tipo de público quer se relacionar

- Como sua publicidade quer fazer as pessoas se sentirem

- Como a decoração de seus ambientes (lojas, escritório, etc) vai afetar as pessoas no momento de consumo / contato

- Qual será a sensação ao receber uma embalagem ou material da marca

- Definir sua presença e posicionamento no mundo digital

Entre tantas outras coisas.


Comece a entender o que cada cor pode ser útil para seu posicionamento




Verde: representa a natureza e por isso suas mensagens mais fortes são de frescor, harmonia, crescimento e tem correspondência emocional com segurança, tendo também o poder de cura por ser a cor mais repousante para o olho humano e que restaura a energia dentro de nós. Combinando amarelo e azul, traz o otimismo e a tranquilidade inspirando esperança e bem-estar.






Azul: a cor do céu, do mar, da profundidade e estabilidade. Transmite confiança, sabedoria, fé e é benéfico tanto para o corpo, retardando o metabolismo, quanto para a mente, produzindo efeito calmante, por isso está ligado a tranquilidade e ao intelecto.







Branco: considerado a cor da perfeição e da verdade, transmite bondade e pureza, também passando sensação de segurança por ser o equilíbrio de todas as cores. Dessa forma também transmite neutralidade, independência e estimula a reflexão.






Amarelo: a cor do sol, fortemente associada a energia, felicidade e honra. Estimula o aquecimento, o otimismo e a atividade mental, além de chamar muita atenção por ser uma cor que possui mais brilho, gera energia muscular e aumenta a capacidade cerebral de raciocínio lógico e decisões.


Laranja: a união do otimismo do amarelo e da energia e poder do vermelho, trazendo a mensagem de entusiasmo, estimulando a criatividade e a comunicação, simbolizando também a determinação, o sucesso e a espontaneidade.. Em nosso organismo produz a sensação de calor e estimula o apetite.






Marrom: extremamente ligado ao conforto, força e confiança. A cor dos aromas e sabores, mas também da madeira e da terra, transmitindo durabilidade, qualidade e tradição.





Vermelho: a cor do sangue e do fogo, ligado ao poder, guerra, perigo, coragem, sentimentos intensos como paixão e desejo e à energia. Estimula a ação por aumentar o metabolismo humano, aumentando também a pressão arterial e estimulando o apetite. Promove ambição, liderança e alto poder de tomada de decisões.





Rosa: transmite compaixão, amor, carinho e tem forte ligação com a compreensão, podendo ser juvenil e inocente em tons claros e mais enérgica e dinâmica em tons profundos e brilhantes. Estimula o carinho e a esperança, promovendo fisiologicamente tranquilidade e conforto.


Roxo: combina a tranquilidade do azul com a energia do vermelho, é historicamente ligado À realeza e ao luxo, simbolizando poder mas também o mistério, a sabedoria e a criatividade. Sendo uma das cores mais raras da natureza, pode representar exclusividade e fascínio.




Esses significados e efeitos podem mudar levemente de acordo com o tom de cada cor, se mais escura ou mais clara, mais brilhante ou acinzentada, mas é um início para você entender como quer que seu público se sinta em relação ao que você faz e potencializar sua identidade visual.


3 visualizações0 comentário